Se tem uma coisa que to mundo gosta é de praia, pra tomar banho enquanto curti aquele solzinho, principalmente durante o verão quando a temperatura tende aumentar. E se curtir praia é bom, imagina poder curtir a praia junto com a natureza, pois bem é isso que a Praia do Rosa nos proporciona. Aqui você pode tanto relaxar nesse calor, como pode se aventurar nas matas nativas da região. E hoje falaremos nesse post um pouco mais sobre a nossa aventura na praia catarinense.

Conhecendo a Praia do Rosa.

Saímos de Porto Alegre às 4 da manhã no dia 23 de dezembro de 2017 e percorremos cerca de 390 km até chegar ao nosso destino que é a Praia do Rosa. Um dos primeiros detalhes que mais chamaram atenção é que o local só possui dois acessos para os automóveis conhecidos como Rosa Norte e Rosa Sul, e por conta disso as estradas costumam a engarrafar, principalmente com a chegada do calor quando muitos querem se refrescar.

Um local único.

A região é bastante exótica, diferente das outras praias brasileiras. E é uma das melhores praias para praticar a atividade do surf, isso porque lá é um bom local para se encontrar ondas, tanto é que o local foi descoberto justamente por surfistas na década de 70.

Além disso a região é rodeada por lagoas, ilhas e até mesmo montanhas que possuem reservas da mata atlântica, o que enriquece ainda mais essa região. Outra coisa que também chama atenção, é que é possível encontrar baleias-francas nessa praia, tanto é que o local faz parte da Área de Proteção Ambiental da Baleia-franca.

Uma coisa bacana que fizemos foi observar o pôr do sol a partir de uma das estradas da região.

praia do rosa 3 1024x768 - A Praia do Rosapraia do rosa 2 1024x768 - A Praia do Rosapraia do rosa 4 1024x768 - A Praia do RosaStand Up na Lagoa de Ibiraquera 1024x768 - A Praia do Rosapraia do rosa 1024x768 - A Praia do RosaTres Cachoeiras Indo para ROSA 1024x768 - A Praia do Rosa

Aproveitando o passeio.

Por ser um lugar que tem uma ligação forte entre praia e natureza, a maior parte das atividades se resumem em trilhas. Tanto é que existem 7 trilhas no local, que lhe proporciona bons momentos ao lado da mãe natureza.

Trilha da Praia Vermelha: Essa trilha começa depois de passar pelo costão norte da ilha, o trajeto passa por dentro da mata – o que permite ficar em contato com a natureza – e meia hora depois se chega ao destino, a Praia Vermelha, uma praia deserta.

Trilha da Praia do Luz: Essa trilha começa a partir do costão sul, e durante o trajeto é possível observar diversas paisagens como da ilha do Batuta e das praias do Imbituba. Chegando no destino final você tem duas opções a lagoa do Ibiraquera e a Praia do Portinho.

Caminho do Rei: Com um trajeto de aproximadamente de 1.5 km com subidas e descidas, o visitante tem a oportunidade de admirar árvores floridas e jardins coloridos, quando chega no destino final pode usufruir dos restaurantes locais que existem ali.

Trilha no Canto Norte: A trilha começa na passarela que fica ao norte da Praia do Rosa. Conforme você vai andando a dificuldade vai aumentando – lembrando aqueles joguinhos de videogame aonde conforme você ia passando as fases elas iam ficando mais complicadas – percorrendo o trajeto de 3 km você chega a Praia Vermelha.

Trilha no Canto Sul: A trilha começa após você chegar no fim do Caminho do Rei. Com mais 2,5 km de caminhada, você chega até um restaurante que é decorado com pranchas de surfe e tem especialidade em camarão. Durante a trilha também é possível ver as ondas da Praia da Luz, a barra da Lagoa de Ibiraquera, a ilha do Batuta, além de poder se admirar com a variedade de ecossistemas.

Caminho entre a Praia do Rosa e Garopaba: Diferentemente das outras trilhas essa é mais longa e pode durar até 3 horas para chegar no destino, por essa trilha o turista passa pelas praias de Ouvidor, de Ferrugem, entre outras praias. E o turista pode também se maravilhar com as rochas que ficam em cima dos morros. Pela caminhada ser longa é recomendável que o visitante faça a ida ou a volta de carro.

Embora o local seja conhecido pelas suas trilhas e o contato com a natureza, o visitante ainda tem outras opções para aproveitar o local, como, por exemplo, surfar ou então conhecer a gastronomia local.

A melhor época pra ir.

A melhor época para conhecer a Praia do Rosa é durante o verão, quando está mais quente e dá pra aproveitar melhor as praias, principalmente na época do Réveillon. Porém durante o inverno – de junho a setembro – apesar de não ser a data ideal pra curtir a praia, ainda assim é possível ver a baleia-franca, sem contar que não tem tanto movimento e é mais sossegado. Durante a transição do outuno e inverno – de Maio a Julho – acontecem bastante festas gastronômicas no local, já que nesses respectivos meses é realizado a pesca artesanal da tainha.

O melhor local pra se hospedar.

Uma das coisas que também impressiona na região são as pousadas, isso porque a maioria fica em pontos estratégicos, como, por exemplo, à beira da Praia do Rosa, além disso algumas também oferecem trilhas exclusivas para os seus clientes.

E os preços podem variar bastante de acordo com cada pousada, por exemplo se você quer algo mais em conta pode se hospedar na Morada Crisálida e pagar unicamente R$229 enquanto tem acesso de wi-fi gratuito, ou então se quiser algo mais sofisticado pode ficar no Cabanas Cores do Rosa e pagar R$695.

No nosso caso optamos por alugar uma casa pelo site do AirBNB. O imóvel estava em um bom estado, além de ser bastante aconchegante e elegante.

Minha opinião.

A Praia do Rosa é incrível, é um lugar romântico para quem curte a natureza. Além disso a região é bastante estilosa, charmosa e bastante confortável. Além disso é muito legal o fato da região ser bastante preservada e sustentável, isso é interessante pois além de nos proporcionar um contato maior com a natureza, de quebra ainda protege a área para que as futuras gerações possam apreciar essa magnífica natureza.

A viagem

Por fim o que podemos dizer é que essa viagem foi fantástica, não só por ter nos proporcionado bons momentos com a natureza, e sim por conta de que ela foi feita para todos os gostos, no caso a pessoa que curte o calor tem a possibilidade de ir lá e curtir a praia. Pra quem gosta mais de lazer e de estar ao lado da natureza, essa pessoa pode optar por andar nas trilhas e conhecer a mata nativa da região. Pra resumir podemos dizer que essa praia foi feita para todas as “tribos”.

Comments

comments

6 Comentários

Deixe o seu comentário